Revista de Ciências, Vol. 8, No 3 (2017)

Consumo de bebidas alcoólicas na adolescência e sintomatologia depressiva

Ricardo Luís de Aguiar Assis, Edcarlos Freitas Pinto, Victor Hugo Vieira Benvindo

Resumo


Introdução: O álcool é a droga mais consumida em todo o mundo, isso ocorre principalmente devido ao fato de ser a droga com maior aceitação social. Os transtornos relacionados ao uso de álcool são considerados graves problemas de saúde pública. A dependência alcoólica pode causar diversos prejuízos às saúdes física e mental, principalmente quando a experimentação tem início na infância ou adolescência. Objetivo: Investigar o consumo de bebidas alcoólicas por adolescentes e relacioná-lo com a sintomatologia depressiva Método: Participaram do estudo
239 alunos regularmente matriculados em escolas públicas da cidade de Caratinga, Minas Gerais. Os adolescentes foram avaliados com os seguintes instrumentos: Questionário Sócio – Demográfico; Young Self-Report Scale (YSR) e CAGE para avaliar o uso do álcool. Para realizar a análise, foi utilizado o programa estatístico SPSS v.20, adotando alfa 0,05. Resultados: Encontrou-se uma correlação positiva entre consumo de álcool e sintomatologia depressiva (r= 0,20). O teste Mann_Whitney evidenciou que o grupo de adolescentes que consome bebidas alcoólicas tem maior média de pontuação na escala de sintomatologia depressiva
(M=12,23). Na análise de regressão linear, o uso de álcool apresentou
efeito positivo correlacionado com a sintomatologia depressiva, R = 0,20; R² = 0,04> R² ajustado = 0,039, p = 0,02 e F=9,981. Conclusão:
Os dados apontam que adolescentes que consomem bebidas alcoólicas apresentam maior gravidade de sintomas depressivos quando comparados com pares que não fazem uso da droga, o consumo exacerbado do álcool tornar-se um transtorno e tem como comorbidade sintomas depressivos que podem agravar-se durante a adolescência e posteriormente na idade adulta.

Texto Completo: PDF