Revista de Ciências, Vol. 7, No 1 (2016)

Dieta de Leptodactylus fuscus (Anura, Leptodactylidae) em uma área Rural de Caratinga, Minas Gerais

Vanessa Peron Junqueira, Patrícia da Silva Santos, Emanuel Teixeira da Silva

Resumo


O Brasil possui 946 espécies de anfíbios, sendo mais de 90% da Ordem Anura. Pouco se sabe sobre a biologia básica da maioria dos anfíbios do Brasil. Estudos autoecológicos são úteis para o manejo e conservação da biodiversidade. Leptodactylus fuscus (rã assobiadora) é considerada
uma especialista de habitat, devido à sua reprodução em ambientes
aquáticos temporários. Possui ampla distribuição geográfica, ocupando ambientes de vegetação aberta. Este estudo foi conduzido a fim de caracterizar a dieta de L. fuscus por meio de análise de conteúdos estomacais. Foram utilizados 47 exemplares do acervo do Centro de Estudos em Biologia (CEB) do UNEC. As rãs foram coletadas em 2008 em uma área brejosa no distrito de Santo Antônio do Manhuaçu (Caratinga, Minas Gerais), e fixadas em formol 10% logo após a coleta. Os espécimes foram dissecados e o conteúdo estomacal retirado. A
sexagem foi feita pela identificação das gônadas, sendo obtidos 37 machos e 10 fêmeas. Os itens alimentares foram analisados sob uma lupa e identificados em categorias. Rãs com estômagos vazios não foram consideradas, embora fossem a maioria (24 machos e sete fêmeas). Restos vegetais e sedimentos ocorreram em estômagos de seis machos (46% de 13) e três fêmeas (100%). As principais categorias de presas foram formigas e besouros. O grande número de estômagos vazios pode estar relacionado à coleta de exemplares em atividade reprodutiva, pois os anuros em geral buscam alimento somente após a atividade reprodutiva.

Texto Completo: PDF