Revista e-saúdecasu, Vol. 2, No 1 (2017)

Aspectos epidemiológicos das enteroparasitoses no município de Caratinga e região

Felipe Lamas Peixoto, Franciane Couto Soares, Icaro Faria Peron, Isadora Valeriano de Paula, Larissa Martins Quintana, Marcela Távora de Freitas, Pedro Augusto Reis e Reis, Denise Fonseca Cortes, Ronny Francisco de Souza

Resumo


Dentre as infecções mais prevalentes no mundo, com destaque de incidência nos países subdesenvolvidos, encontram-se as enteroparasitoses. Essas representam um problema de saúde pública e acometem preferencialmente as crianças em idade escolar, e a população com acesso restrito a saneamento básico adequado, higiene e boas condições de saúde e nutrição. Muitos são os parasitos causadores de enteroparasitoses e cada um deles possui mecanismos fisiopatológicos próprios. Objetivos: O objetivo do presente trabalho foi determinar a prevalência de parasitoses intestinais no município de Caratinga e zona rural por meio de exames parasitológicos e imunológicos solicitados no Centro de Assistência à Saúde UNEC (CASU). Métodos: Trata-se de um estudo transversal de cunho quantitativo em que se utilizou prontuários e exames de pacientes do CASU. Resultados: No período de Janeiro a Dezembro de 2016 foram solicitados no CASU 208 pedidos de exames parasitológicos e imunológicos. No entanto, 146 amostras de fezes não foram entregues ao laboratório N.S. Auxiliadora conforme as orientações médicas, inferindo falta de conscientização e/ou interesse da população em realizar o exame. Dentre os exames parasitológicos realizados, 62 obtiveram resultado negativo para ovos e larvas de helmintos e cistos e trofozoítos de protozoários. Uma amostra de MIF foi positiva para cisto de Entamoeba coli. Das nove amostras de imunofluorêscencias realizadas, sete constaram reagentes para Schistomossoma mansoni. Conclusão: Este estudo demonstra e confirma a precariedade da conscientização da população a respeito da seriedade das parasitoses, bem como da realização dos exames solicitados pelos profissionais de saúde.

Texto Completo: PDF